“Parece brincadeira de mau gosto” diz juiz ao negar dano moral por questão de venda de refrigerante